Reunião do Fórum Mineiro de Entidades Negras

Reunião Fomene em Ponte Nova

Está acontecendo na sede do Ganga Zumba em Ponte Nova uma Reunião do FOMENE - Fórum Mineiro de Entidades Negras para discutir e deliberar a seguinte pauta: 1)Leitura e Avaliação da Ata anterior 2)Análise de Conjuntura; 3)Eleições Municipais 2016; 4) Relato das comissões; 5) FOPPIR 2017; 6) FOPPIR Mirim 7) Informes. A acolhida foi realizada pelos representantes da Casa com toque dos tambores e cantos afros que nos fizeram recordar as nossas raízes e  fortalecer a nossa luta!

 
Roda de Conversa - A mulher Negra, lésbica, de terreiro e o seu papel na sociedade.

o dia 19 de março a Associação Alforria promoveu em parceria com outras entidades uma Roda de Conversa para discutir: Qual o papel da Mulher Negra, Lésbica, de terreiro e outras na sociedade e quais são suas lutas e desafios. A conversa girou em torno da importância da mulher no contexto familiar, já que grande parte dos lares brasileiros são mantidos pela mão de obra feminina, sendo em sua maioria separadas ou mães solteiras. Outro ponto bem discutido foi a violência contra a mulher, e como existe uma certa descaracterização do feminicídio muitas vezes sendo desqualificado como tal, sendo coberto pela romantização da violência e muitas vezes sendo taxado como "crime de amor".

A avaliação da Roda de conversa foi muito positiva, surgindo como demanda uma nova Roda de conversa no próximo semestre!
Avancemos formando nosso povo, para que nossos discursos sejam pautados em nossas vivências e fundamentados na nossa luta!

 

 

Roda de Conversa - Alforria

 
Carta Aberta do 10º Fórum pela Promoção da Igualdade Racial - FOPPIR

As entidades participantes do Fórum pela Promoção da Igualdade Racial – FOPPIR que em sua décima edição apresenta o tema “Uma história de luta e resistência, construindo a democracia popular”, realizado entre os dias 05 e 08 de novembro de 2015 na cidade de Espera Feliz, MG, considerando a atual conjuntura político-econômica do País expressam seu posicionamento e exigem por meio desta, o compromisso da sociedade e do Estado com a consolidação e ampliação das conquistas da população negra nos últimos anos.

A conjuntura atual aponta para a criação de um consenso sobre a situação econômica e política, disseminando a desesperança e o pessimismo, cujo foco é convencer a população brasileira que o projeto politico rejeitado nos últimos anos é o mais adequado para o Brasil. No entanto, trata-se de uma tentativa por parte de uma pequena parcela da sociedade brasileira para manter seus privilégios. Assim, nos posicionamos contra toda e qualquer tentativa de GOLPE, bradando que O RESULTADO DAS ELEIÇOES é soberano e expressa a vontade da maioria da população. Conclamamos a todos e a todas para lutarem em defesa da nossa jovem democracia.

Nos últimos anos vimos a inclusão social de milhões de pessoas. Registramos a presença de jovens negros na educação em todos os níveis, especialmente na superior. Foram implementadas uma série de políticas públicas, em resposta à luta histórica do movimento social negro. Finalmente, experimentamos recentemente um posicionamento do Estado brasileiro em favor de uma parcela significativa da população, antes ignorada e/ou negligenciada pelos poderes constituídos, superando uma omissão histórica antes observada. Contudo, na atual conjuntura, estamos assistindo ataques ferozes a essas políticas, que visam a garantia de direitos, por meio da promoção da igualdade racial. E pior, vivenciando manifestações racistas, discriminatórias e preconceituosas contra negros, latinos, mulheres, pessoas LGBT´s, pessoas com deficiências, entre outras. Assim, neste cenário, reafirmamos a importância de entendermos e respeitarmos a diversidade e pluralidade do povo brasileiro, o que nos remete a necessidade de termos políticas diferenciadas, focadas em públicos específicos.

Por fim, manifestamos o nosso repúdio a agenda conservadora elaborada por setores fundamentalistas e reafirmamos que o Estado brasileiro e laico e pluricultural, o que impõe, portanto, um compromisso deste mesmo Estado com todo o seu povo, respeitando-se a sua rica diversidade.

Nesta perspectiva, o FOPPIR na sua décima edição reafirma seu compromisso e posicionamento enquanto uma frente de luta e de acolhimento da diversidade, incentivando o protagonismo e o empoderamento do povo negro e indígena. E, mais, continuará atento à realidade cobrando e denunciando, firme na luta para avançar. Não aceitaremos o retrocesso nas políticas públicas em favor desses segmentos.

Espera Feliz/MG, 08 de Novembro de 2015.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 Próximo > Fim >>

Página 3 de 5