Encontro de Povos Quilombolas da Zona da Mata

b_200_150_16777215_0___images_stories_site.png

Nos dias 18 a 21 de Agosto, acontecerá em Piranga o Encontro de Povos Quilombolas da Zona da Mata Mineira. O Evento será realizado pela Rede de Saberes dos Povos Quilombolas - Rede SAPOQUI e outros parceiros. O FOMENE integra a Rede SAPOQUI na luta pela organização e conquista de direitos dos Povos Quilombolas.

 
Encontro de Povos Quilombolas da Zona da Mata

Olá Quilombolas, Parceiros e Parceiras,

 

 

Está chegando o nosso encontro regional dos Povos Quilombolas!!

Este encontro está sendo preparado pela Rede de Saberes dos Povos Quilombolas da Zona da Mata mineira (REDE SAPOQUI)

A REDE SAPOQUI nasceu com o intuito de criar e fortalecer articulações políticas e culturais que possibilitem diálogos entre diversos tipos de projetos; realizar intercâmbios entre comunidades quilombolas da Zona da Mata mineira, com intuito de contribuir para seu protagonismo e reconhecimento enquanto detentoras de direitos estabelecidos pelo Estado brasileiro a partir de lutas históricas do movimento negro no país.

A Rede foi fundada em janeiro de 2015. Suas principais ações são: identificar os povos quilombolas existentes na Zona da Mata mineira; apoiar as lutas de certificação e demarcação de terras desses povos; e realizar formações sobre questões quilombolas para a Sociedade Civil, Órgão Públicos, ONGs, Movimentos Sociais, Religiosos e Acadêmicos. Até o momento a REDE já identificou mais de 120 comunidades quilombolas na região, entre elas comunidades certificadas e em processo de reconhecimento.

Depois da REDE SAPOQUI se reunir em Muriaé, Viçosa, Ponte Nova, Colônia do Paiol, Carangola, Simonésia e Espera Feliz, chegou a hora de fazermos o grande encontro dos Povos Quilombolas da Zona da Mata mineira.

Nosso encontro será nos dias 18, 19, 20 e 21 de Agosto de 2016 no Centro Regional de Pastoral em Piranga - MG.

Nestes dias teremos debates e vivências sobre as questões que envolvem os povos quilombolas como: direito à vida, à água e à terra; educação popular; manifestações culturais; agroecologia;  assistência técnica; permanência da juventude no campo; alimentação saudável e muito mais.

Sejam bem vindos e bem vindas!! Estamos trabalhando com muita alegria para receber todos/as os/as Quilombolas e parceiros/as.

 

CUBIÇA MARINGA O PARENTE!! VAI COMEÇAR!! (Chamada de iniciação dos cânticos do Congado José Lúcio Rocha do Quilombo Córrego do Meio)

O QUE LEVAR:

Pedimos a cada participante que traga quitandas e frutas para a partilha. Trazer também sementes, mudas, artesanatos, instrumentos musicais, publicações, banner, entre outros elementos que possam nos ajudar na mística, na ornamentação, trocas e aprofundamento dos temas.

É necessário ainda, trazer roupa de cama, banho e objetos de uso pessoal.

 

 

Comissão Organizadora do I Encontro dos Povos Quilombolas da Zona da Mata mineira

 
FOMENE Participa da gravação do video clipe "EU SOU NEGÃO" Do cantor e compositor Arthur Vinih

b_200_150_16777215_0___images_stories_arthur_vinih_e_fomene.jpg

 

No domingo, dia primeiro de maio na sede do GANGA ZUMBA – Ponte Nova MG, o Fórum Mineiro de Entidades Negras -FOMENE- participou da gravação do vídeo clipe “EU SOU NEGÃO” do cantor e compositor Arthur Vinih. Arthur Vinih, é cantor e compositor da cidade de Ponte Nova/MG, um artista da nova geração da MPB que vem se destacando nos últimos anos, especialmente em 2015 após lançar “ INVERSO”, seu novo disco, no cenário nacional (suas músicas estão na programação das principais rádios do país como a MPB FM e Rádio Nacional, ambas do Rio de Janeiro), e agora ganhando espaço também fora do país. Na segunda semana de março de 2016, um site de Portugal chamado MUSICA DO BRASIL postou uma matéria sobre o disco e disponibilizou as faixas para os internautas.

A música e o vídeo clipe de “EU SOU NEGÃO” abordarão um assunto sempre presente em nosso cotidiano, o racismo. Arthur Vinih quis questionar em sua obra a expressão utilizada de maneira corriqueira pela população de tratar o cabelo crespo como um cabelo “ruim”. Em seu projeto, o artista chama atenção para o significado da palavra “ruim”, segundo o Dicionário Aurélio: “Mau, Que não presta...” e, questiona através de sua música “Por que você chama o meu cabelo de ruim? ” Rebatendo o estigma imposto pela sociedade, de que o cabelo crespo é um cabelo ruim, depreciando assim a imagem do negro.Arthur Vinih busca através da música “Eu Sou Negão” conscientizar seu público bem como toda sociedade quanto às questões de valorização da raça negra assumindo uma postura de autoafirmação e orgulho das características do negro.

 

O lançamento de “Eu Sou Negão” está previsto para as próximas semanas e promete surpreender. E são projetos assim que o FOMENE apoia, por que acredita que a Arte é um dos meios para se combater o Racismo.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 Próximo > Fim >>

Página 2 de 5